quarta-feira, 31 de março de 2010

Já fui CRISTO!!!



Acreditem...Com 15 anos e vinte quilos a menos...Já fui Cristo!!! Duas vezes:
1ª vez em 1995- Escadaria da igreja das Dores no Centro de Poa. Emocionante, lindo, mais de 50 atores amadores da paróquia e outros profissionais convidados. Sob a direção de Marcos Paza (onde anda você cumpádi?).
Eu subindo a escadaria com aquela cruz pesada, e lá do alto no momento da morte tendo uma visão privilegiada do grande público presente, além de emissoras de tv, rádio e jornal. (Aliás, me tiraram pra judas, apanhei pra burro naquela encenação, cruzes!)
2ª Vez em 1996- Com a escadaria da igreja em reformas, a representação foi no salão paroquial, com menos público e glamour,mas com uma peculiaridade: Vários artistas em início de carreira junto com veteranos.
Estavam lá: Henrique Lima (Barrabás), Eduardo "Dudu mágico"(apóstolo), Marcelo Adams (Pilatos), minha sempre companheira Gisele Faerman (madalena?),e as figuraças do teatro: José Azambuja (Diretor), Estela Sassen (outra muié q chorava), Augusto Bíglia (Um misto de diabo e drácula que me tentava!) e o lendário David Camargo, o Judas que sempre beijava o vento e nunca o meu rosto.
Certamente haviam outros teatreiros por lá, sorry,não recordo de todos!
Histórias de teatro, histórias de vida!!
Foto 1: No salão da igreja com os personagens teatreiros que citei
Foto 2: Na escadaria
Agora licença que tenho q temperar o peixe...

terça-feira, 30 de março de 2010

Amigo PALESE


Olhando umas fotos hoje, lembrei de Luiz Henrique Palese cuja passagem para o mundo espiritual completou mais um ano.
Por causa do meu jeito bicho-do-mato de ser, eu perdi muitas oportunidades de aproveitar mais a presença dessa pessoa e desse artista fantástico.
Em 2001 ou 2002 ele estreava COMO VIVEM OS MORTOS, seu monólogo ao mesmo tempo que minha peça CAMINHOS Q CRUZEI, ganhava seu espaço. Todos achavam que se tratava de outra peça espírita.
Foi por intermédio dessa peça que conheci de perto o trabalho de Palese e da Cia Stravaganza, tanto que não pensei duas vezes quando soube da oficina de teatro que ele iria ministrar.
Ele também estava curioso para assistir minha peça, assistiu e me falou coisas que guardo até hoje comigo.
Conheci o “embrião” do hoje Studio Stravaganza, antes apenas uma garagem improvisada que a gente fugia das poças dágua em dias de chuva.
Foram três meses de convivência, de curso de dois encontros semanais de três horas: Clown, bufão e Comédia Del Arte.
Algumas vezes no final da aula ele convidava o pessoal pra bater um papo num barzinho, e eu nunca fui, corria pra não perder o busão pra casa.
Tive a oportunidade de ter um grande profissional ao meu lado e perdi talvez a chance de ter um grande amigo.
A última vez que o ví foi no seu último espetáculo de clown MENAGE ATROZ, conversamos e tomamos um café antes da peça começar no TEATRO DE CÂMARA.Falei pra ele da idéia que tive durante o curso para uma peça de Clown chamada ENTRE TAPAS & BEIJOS.
Ele adorou a idéia e até se dispôs a me ajudar...Porém, na terça da semana seguinte se foi deste mundo...
Pela minha crença eu acredito que ele me ajudou a montá-la, ENTRE TAPAS & BEIJOS estreou 4 anos depois. Creio que ele me ajuda até hoje e a todos que se dispõem a fazer o teatro com amor, estudo e dedicação.
Um ano depois, fui trabalhar com Camilo de Lélis e na saída ele disse: Pretto, vamos tomar um café? e eu disse, - CLARO QUE SIM!!!
(Aprendi a perder o busão por uma boa conversa e uma amizade)
Para a nossa alegria a Cia Stravaganza continua ai firme e forte!!
Parabéns Adriane, Kiko, Lauro, Duda, Janaína, Kike e os demais que não conheço pessoalmente, mas admiro!

Você deve estar orgulhoso amigo Palese!!!

domingo, 28 de março de 2010

BIG BROTHER...Quem não deu uma espiadinha?


Está chegando ao fim mais um BIG BROTHER, para variar um campeão de audiência da tia Globo e campeão de faturamento.
Quem nunca deu sua espiadinha que atire a primeira tela.
É assunto em cada esquina, em cada classe social, uma febre, um produto de sucesso sustentado por nossa velha curiosidade.
Confesso que fui fã, até a terceira edição, depois enchi o saco. Hj em dia, dou uma espiadinha de vez enquando. Que fórmula boa e cômoda de ganhar 1 barão e quinhentos pila hein? Piscina, comida boa, festinha, premiozinho aqui, ali e muitas vezes nem precisa se preocupar em mandar vídeos, basta ter um bom pistolão.Trauma psicológico por participar?...trauminha bom esse!
Que vença qualquer um desses bunda-moles, sustentados por milhares de dedos duros
que gastam tempo e dinheiro ligando para a tia Globo!
E o espírito do chacrinha incorporou no ótimo reporter Pedro Bial!
Só falta gritar Terezinhaaaaa!
Ps. Vou espiar a final, pq ninguém é de ferro! kkkkk!

sexta-feira, 26 de março de 2010

JAIR RODRIGUES & BENITO DI PAULA???


Na virada do ano na Usina do Gazômetro nossa Cidade nos presenteia com JAIR RODRIGUES no show principal e agora no aniversário da Cidade quem vem? BENITO DI PAULA!!!
Kkkk! Nada contra os dois veteranos artistas Brasileiros, que com o seu trabalho contribuíram para a nossa identidade musical, mas me pergunto:
Quem é a mente brilhante e inspirada atrás dessas atrações para as festas da Cidade?
Quem garimpou esse imenso e talentoso Brasil para nos presentear com JAIR E BENITO? (Geralmente a gente estuda o gosto de quem a gente presenteia).
Não temos Humberto Gessinger? Nei Lisboa? Nenhum de Nós? Kleiton e Kledir? Os Serranos, Vitor Ramil, Replicantes, OSPA, Entre outros?
- Nós queremos presentear a cidade com artistas nacionais – Pode dizer a mente brilhante. E eu digo: Ok Muito bem! Kkkkk!
Para a gente não chorar eles colocam os grupos de Pagode, reggae, Tchê music para animar a festa (Ah sim! São os shows de aquecimento para as “estrelas”).
Senhor (es) Mente (s) brilhantes, eu pergunto:
O que virá para o Réveillon de 2011? Gretchen? Biafra? Irmãs Galvão? Dalto? Nahim?
E para os 239 anos de Porto Alegre? Que tal a Vanusa cantando “Porto Alegre é demais”?
E viva o Jair (Deixa que digam, que pensem, que falem!)
E viva o Benito (Meu amigo Charlie Brown!)
Não vou ao baile, tampouco fui a festa de réveillon, mas me diverti!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkKkkkkk!

Sexo & Cultura inútil !!!


Bom, um pouco de sexo e cultura inútil não faz mal para ninguém:

1) A pena para masturbação na Indonésia = Decapitação!! (uff!)
2) Gandhi dormia c mulheres nuas pondo a prova sua capacidade de abstinência (uff 2!)
3) Os castrados vivem 13 anos a mais que os afortunados (13 anos a mais? Pra quê?)
4) O orgasmo do porco dura exatamente 30 minutos (por isso o bixinho é fiasquento?)
5) Homens da tribo dos Walibri cumprimentam os outros com o pênis;
6) Era considerado elegante senhoras da aristrocacia usar enfeites nos pêlos pubianos
7) Mais de três quartos dos homens que assinam revistas gays são casados (epa!!)
8) Eduardo VII Rei da Inglaterra, mandou fazer uma mesa, só pra fazer sexo;
9) O presidente francês François Faure morreu num bordel em 1899, durante o ato!;
10)Em Guam, há homens cujo emprego é viajar pelo país e deflorar virgens. Pq pelas leis do país, é proibído as virgens casarem! (alguém se habilita?)

Fonte: Um livrinho antigo de....Bom, deixa pra lá!

quarta-feira, 24 de março de 2010

LA HERANZA - UMA COMÉDIA DE CHORAR!!!


Em 2005, dei o primeiro passo para o mundo além do teatro espírita e para estranheza de muita gente, apelei para o teatro besteirol: LA HERANZA - UMA COMÉDIA DE CHORAR!
Estreiamos no teatro do IPE (Finado, que pena!), somente ás sextas-feiras, ingressos a R$ 1,99(kkkkk!)
Inspirado nas comédias do trio ZAZ (apertem os cintos que o piloto sumiu, corra que a polícia vem ai, top secret e no grupo inglês monthy phyton), nasceu de uma oficina de teatro com um roteiro simples que servia só de referência para as patifarias a serem desenvolvidas no palco.
Apesar disso, faço uma crítica ao teatro, aos atores, e brincamos com os clichês e com as referências da mídia e da cultura contemporânea.
Volta em MAIO no CENTRO CULTURAL ZÉ RODRIGUES, no início da mostra de 10 anos da CIA ARTIURBANA.

PS. Esse cartaz absurdo é da primeira temporada do espetáculo, que rendeu muito falatório no meio cultural, mas recebido com bom humor pelos "homenageados" kkkk!

terça-feira, 23 de março de 2010

INVASÃO DE FILMES ESPÍRITAS



Após a xaropísse que foi o filme do admirável Doutor Bezerra de Menezes, vem ai:
Nosso Lar e Chico Xavier.
A partir do que foi mostrado nos trailers (Acessíveis pelo youtube) acho que tem tudo para serem bons filmes, divulgando os autores espíritas Brasileiros, nossos profissionais do cinema e a Doutrina.
São Paulo e Rio assim como na arte em geral, são as metrópoles da arte transcendental.
Eu sou o único diretor a manter espetáculos espíritas em cartaz em circuíto comercial ininterruptamente há dez anos aqui no Sul (E não duvido que o seja também em SC e PR).
Meu trabalho é de formiguinha, ainda não sou vitrine, sou o panininho que tenta deixá-la limpa, transparente e brilhosa.
Esse ano estou novamente ai com meu grupo de alunos na casa espírita e com a Cia Hariboll com as peças: Caminhos que cruzei (10 anos), Entrevista c espíritos (7 anos) e Uma vovó no além (recém nascida, que estreiou no Porto Verão Alegre).
Quanto aos filmes...
Estou babando para assistí-los!!!

segunda-feira, 22 de março de 2010

SOCORRO!!! O ATAQUE DOS CLONES!


Que coisa mais absurda esse surto de bandas covers-tributo que vem invadindo nossa Capital nesses anos: É cover de Beatles (Milhares), Bee Gees, Pink Floyd, Abba (Absurdamente duas vieram no mesmo mês aqui!).
E o mais absurdo: cobram de R$ 100 a 300 reais!!! Cópia com preço de original? O que essas bandas e os seus produtores acham que somos?
Não estou duvidando da capacidade musical e da produção desses “eventos”, inclusive assisti no youtube alguns vídeos de The Beats (Banda Argentina cover Beatles) que mostra que eles são muito, muito bons!
Mas eu prefiro meio Axl Rose original, que uma banda com um Axl de 20 anos com direito a Slash,
Prefiro comprar um DVD do Sexagenário Paul MacCartney ao vê-lo novamente com 30 anos ao lado dos ressucitados John e Jorge e um maluquinho Ringo.
Prefiro gastar cem pila comprando Dvds, Livros ou Cds da minha banda preferida do que olhar esses clones com prazo de validade vencido!.
Curiosidade? Tenho
Vontade de assistir? Tenho
Pagar de R$ 50 a 300 pila pra ver cópia? NUNCA!!!!!!
De graça? Bom, ai quem não vai?
São artistas, esse é o trabalho deles? Ótimo! Mas não venham dizer que é “homenagem”, pq ninguém homenageia ninguém ganhando muito, muito dinheiro á custa dos fãs e dos ídolos, cujos muitos deles devem revirar no caixão com essa CLONAGEM!

Ps. Nenhum de Nós Cantando Beatles, orquestra da Ulbra tocando Beatles, Bandas tributo que rondam nossos barzinhos, aí é diferente...

domingo, 21 de março de 2010

GRUPO TEATRAL PERSEVERANÇA 17° ANO


- GRUPO TEATRAL PERSEVERANÇA? Que nome mais brega!!!
Dissemos minha prima Agda e eu quando a Tia Nair sugeriu esse nome para o nosso grupo de teatro da casa espírita.
O nome original do grupo durante os primeiros dois anos de atividade era AGORA VAI! (extremamente teatral não?). Mais ai, uns certos "Sacerdotes" dirigentes da Casa espírita estavam criticando o nome do grupo. - Isso é nome de grupo espírita?.
Esse batismo surgiu na primeira peça do grupo, depois de muitas dificuldades na montagem e impecilhos, tornou-se o nome oficial e gritávamos: "Agora vai!" antes das apresentações como um grito de guerra.
- Grito de guerra? Numa casa espírita? Disse um dos dirigentes (Dai-me paciência!)
Assim, o grupo foi rebatizado e esse nome "brega" como falávamos Agda e Eu, tornou-se o nome oficial do Grupo há 15 anos, hoje até que acostumei e acho bonitinho: GRUPO TEATRAL PERSEVERANÇA, coisa carinhosa, mimosa, coisa de tia, tia Nair!
Ontem iniciaram as oficinas do 17° ano, nesse tempo, mais de mil pessoas entre jovens, crianças e adultos participaram. Muitos tendo o primeiro contato com o teatro e tornando-se atores profissionais.
Ainda hoje...Antes de cada apresentação se ouve pelos corredores, salões, teatros, uns malucos gritando...AGORA VAAAAAI!!
“ Vocês não podiam substituir esse grito por um mantra?”- Disse a mãe de um aluno.
- Não, obrigado! Deixa eles gritarem!

PS. Esses dirigentes chatos são os do passado viu? Há sete anos estamos bem acolhidos, apoiados e servidos com a diretoria da Soc.Espírita Caminho da Luz (FOTO), nosso Lar que abriga nosso grupo e nosso trabalho.

quinta-feira, 11 de março de 2010

ZUMBILÂNDIA!


Olha, eu sempre DETESTEI filmes de zumbi! Não por que tivesse , mas por todos eles serem toscos e risíveis, mesmo quando levados a sério.
A história era sempre a mesma : Um gás tóxico, experimentos nucleares ou bruxaria e a seriedade na qual foram conduzidos alguns, na exata proporção me levavam ás gargalhadas! (Sorry George Romero).
Jason e toda a série sexta-feira treze sempre me fizeram rir tanto quanto os filmes de Jerry Lewis.
Mas o meu ranço com os filmes de zumbi estão terminando, até porque alguns com o humor negro como o meu passaram a zombar desses "defuntos comedores de cérebro".
Começou com o PLANETA TERROR de Robert Rodriguez, que não era só homenagem a tosqueira do gênero, mas como uma época do cinema, e agora com ZUMBILÂNDIA!!!
Nunca ri tanto, dessa vez por motivo proposital causado pelo Roteirista, atores e diretor (Ruben Fleischer). Bill Murray então, fantástico até ele zomba dele mesmo!!!
A história quase sempre a mesma: Terra dizimada por uma toxina e os poucos humanos não infectados lutando contra os "bichinhos". kkkkkkkk!
Recomendo para pessoas de humor negro como eu, e torço desde já para uma continuação!!

domingo, 7 de março de 2010

A CRÍTICA AND ME...PART II



Todos nós somos críticos não só da vida e do comportamento alheio, como de televisão, cinema, teatro, política e futebol.
A opinião de uma pessoa do público leiga as “leis” do teatro e da dramaturgia para mim tem o mesmo valor que a de uma pessoa “experiente, estudada, bacharel”.
Claro que existem as diferenças, uma trabalha mais pela emoção outra pela razão, e sinceramente gostaria de achar um meio termo e agradar o possível aos dois.
Antônio Holfeldt não gostou de LA HERANZA, mas gostou de ENTRE TAPAS & BEIJOS, o púlbico ama LA HERANZA e esfriou com o ENTRE TAPAS & BEIJOS (Pelo fato do mesmo ser um espetáculo mudo, creio eu!). Já estudei as colunas do Holfeldt que falava das minhas peças para ver o que ali havia de comentário pessoal e de profissional e tirei minhas conclusões.
Isabel Bonorino (Site Artistas Gaúchos), falou sobre WOODY E AS MULHERES NEURÓTICAS, em 2007 na segunda apresentação e fiquei feliz em ter agradado uma profissional e fã de Woody Allen.
Renato Mendoça sempre abriu espaço para mim junto aos “grandes” do Teatro Gaúcho e Nacional, tendo feito uma vez, um pequeno material sobre minha arte espírita, nunca criticou minha arte, mas deu espaço para que o público tivesse acesso a ele e fossem os meus críticos.
Existem ainda os que escrevem em blogs, sites, e muitos outros que eu nem tenho idéia. Eu aprendi na vida que todas as pessoas são respeitáveis, que merecem exercer o seu direito de opinião, que devemos ser educados, mas não necessariamente tenho que deixar todos entrarem na minha casa e dar risada tomando cafezinho.
Quem gosta de críticas? Mesmo quando ela é dita com carinho ao pé do ouvido? Dá aquela dorzinha não dá? Mas eu ajo sempre assim, não peço que ela seja construtiva, pois acho que a função do crítico não é ser um assistente de direção ou um assistente social. Ele relata o que vê e pronto, caput! Pode ser um cavalheiro, pode ser polêmico... Bem! Essa é a função deles e eu sei qual é a minha:
Continuar tentando contar minhas histórias e agradar ao máximo possível as pessoas e se possível, como um plus, os Senhores críticos: Sejam eles do jornal, de blogs, e da classe teatral.

sábado, 6 de março de 2010

A CRÍTICA TEATRAL AND ME


Como dizia um ex-Presidente do Corinthians “Quem está na chuva é para se queimar” (kkk!)
Quando saí do conforto das apresentações exclusivas nos centros espíritas depois de 7 anos de casa sempre cheia em encontros, seminários, mostras e etc...Passando a fazer temporadas abertas em circuitos culturais da nossa amada Capital sabia que estaria exposto ás criticas.
Não que o público espírita não fosse crítico (o é! E muito!), mas sempre tinha a sensação que estávamos jogando “em casa”.
Com o meu “aparecimento” no meio cultural da Cidade, meu público que já era bom, se multiplicou de forma incrível, assim como os elogios e é claro, as críticas.
Colegas do meio teatral, jornalistas, jurados dos açorianos, pessoas representando festivais de teatro de outros Estados (curadores) e por ai vai! Uns gostaram, outros não, Uns nutrem simpatia por mim, outros demonstram preconceito, mas quase todos daqui da aldeia (e de outros pagos!) já ouviram falar em Luis Carlos Pretto e isso é bom!
Nilton Filho já me apontou caminhos, e nunca misturou amizade ao falar sobre minhas peças, Luiz Henrique Palese (saudades) não gostou de CAMINHOS QUE CRUZEI, disse-me em uma tarde antes da nossa oficina , mas falava sobre o aspecto técnico e da dramaturgia. E mesmo sendo duro comigo, nunca ironizou, respeitou meu trabalho, entendeu minha visão e até mesmo a nossa enorme diferença de talento. (Ele e a Cia Stravaganza são tudo de bom!).
Não espero nada da crítica, lógico que eu adoraria ler elogios, que o crítico gostasse, para mim agradá-lo também seria bom, apesar de não escrever para eles, não desdenho, mas não me preocupo, tampouco ganho ao menos R$ 10 para comprar uma bomba de água para o camarim. (já que sempre damos cortesia).
Apesar de resmungar eventualmente com um ou outro (Quem gosta que digam que o seu filho é orelhudo e tem pé chato, quando a gente o concebeu, lhe viu crescer, se desenvolver e aparecer? Saber dos seus defeitos mas o ama?) respeito muito os críticos, desde que tratem o meu trabalho com respeito. Se for falar mal do meu "filho", que digam que ele é sem jeito, se veste mal, não se expressa bem, mas nunca ironize-o e o chame de retardado (ai o bicho pega!).
CONTINUA...

quinta-feira, 4 de março de 2010

EM OBRAS!


Puxa vida! Hj fui obrigado a fazer algo incomum: Carregar areia, encher carrinho, carregar cimento, trabalhar com a pá. Resultado: Dores musculares terríveis e um bronzeado não planejado. Tudo para ajudar o rapaz em uma obra que estamos fazendo em casa.
Ai eu lembrei o valor que dou para as pessoas que fazem esse trabalho diáriamente, esse trabalho braçal, tão pouco visto, porém tão essencial: Pedreiros, Pintores, Garis, entre outros que colocam seu corpo no limite do suportável.
Eu em trabalhos que exijam esforço físico sou zero, não pela vontade e sim pelo meu limite para isso.
Assim como meu limite para artes manuais (Sabem que fiquei em recuperação em Educação Artística uma vez?).
Obras em casa!
Reformas na minha mente, diáriamente!
Projetos teatrais chegando!
Meu post hoje:
HOMENAGEM AOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS BRAÇAIS DO BRASIL!!!

terça-feira, 2 de março de 2010

CIA ARTIURBANA 10 ANOS!!


Pois é! Esse ano comemoro 20 anos de teatro e 10 da minha Cia Artiurbana.
Cia fruto do *Grupo Teatral Perseverança (17 anos em atividade), que em um primeiro momento se propôs a trabalhar com o teatro ESPÍRITA, abrindo mais uma opção na programação cultural de Porto Alegre.
Incentivado pelas colegas Ana Des Essards e Gisele Faerman e apoiado por mais sete companheiros de jornada: Alvaro Dimare, Carolina Caon, Priscila Ceratti, Daniel, Fernando Rodrigues, Melissa MOnteiro e Marcos Stumpf.
CAMINHOS QUE CRUZEI, AMIGOS QUE ENCONTREI (2000) Nosso primeiro espetáculo, que foi seguido por A MENINA QUE NÃO SABIA REZAR (2000) E ENTREVISTA COM ESPÍRITOS (2003).Após as experiências bem sucedidas com o teatro espirita, passamos a trabalhar com comédias procurando sempre mudar o gênero dela em cada montagem. Assim vieram: LA HERANZA (2005)- Comédia besteirol; A PRINCESA CAROLINA (2005)- Comédia infantil; ENTRE TAPAS & BEIJOS (2006)- Espetáculo de clown; WOODY E AS MULHERES NEURÓTICAS (2007)- Comédia inspirada nos personagens neuróticos de Woody Allen; O JOGO DO AMOR (2007)- Comédia interativa e totalmente improvisada (dois anos antes disso virar febre!); A AMANTE DE MINHA ESPOSA (2008)- Comédia sobre um estranho triângulo amoroso; WOODY E NO DIVÃ (2008) Sequência do estudo sobre as comédias de Woody Allen.
Em 2009 não houve espetáculo novo, mas temporadas e apresentações com o repertório.
EM 2010 Novidades virão em próximos posts.
* GRUPO TEATRAL PERSEVERANÇA - Grupo de teatro que coordeno desde 1993 que trabalha com teatro espírita e filantrópico, com oficinas de teatro gratuitas.
** EM 2010 os espetáculos de temática ESPÍRITA: CAMINHOS, ENTREVISTA E A MENINA QUE NÃO SABIA REZAR, passaram a fazer parte do repertório de minha outra cia a HARIBOLL