quinta-feira, 22 de abril de 2010

Meus textos de teatro!


Não ganho dinheiro com o teatro, praticamente transfiro grana de uma produção para outra. De vez em quando sobram uns pilas que sempre são bem vindos, principalmente quando participo do ótimo Porto Verão Alegre.
Não sou adepto de cenários grandiosos, muita coisa no palco me deixa nervoso!!
Sou um privilegiado, tenho uma certa facilidade para criar histórias, tenho meu próprio grupo, faço o que eu quero e tenho muitos parceiros atores que "compram" minhas idéias e plasmam minhas idéias no palco.
Tenho minha tendinha que fica entre os hipermercados, nunca vai ter prêmio de lojista do ano, mas fico feliz com a freguesia sempre amiga e presente.
De vez enquando fujo um pouco para trabalhar com outros colegas em suas cias de teatro, gosto, mas nada melhor que voltar para casa.
Não montei 30% das coisas que já escrevi e algumas que sempre estão visitando minha mente. Tenho roteiros, sinopses para desenvolver, idéias, artes, músicas e muito mais em arquivos espalhados fisicamente em papéis rabiscados, amarelados, em hardwares ou na mente.
Tenho muita coisa e felizmente o que já montei até hoje nunca saiu de cartaz, algumas peças eu acredito que não são mais minhas e sim do público, pois eles exigem apresentações, temporadas e etc.
Nesse ano que a minha CIA ARTIURBANA completa 10 anos, eu queria fazer uma mostra de repertório que por si só já iria mobilizar muita gente, mas como a torneira nunca fecha, apenas fica pingando...Dois novos projetos estão exigindo sair da gaveta, da mente, da inércia.
Estou me preparando para o segundo semestre, sinceramente estou cansado de algumas coisas mas meu amor pelo palco sempre vence minha razão.
Sou contador de histórias, vou seguindo, aprendendo, aplaudido, criticado, mas sempre caminhando...

2 comentários:

  1. "Muita coisa no palco me deixa nervoso" hahahahahahahahah!!!! Essa eu adorei Lu!!!

    ResponderExcluir
  2. A cachola mágica do meu amigo Pretto sempre tem uma coisa nova querendo sair... Parece com ma certa cachola que equilibra-se no meu pescoço há quase um quarto de século! Adoro a internet que tem o poder de me aproximar dos amigos que a correria diária me impede de encontrar

    ResponderExcluir