terça-feira, 13 de abril de 2010

Nelson Rodrigues & Shakespeare


Como 99,9% do teatreiro que se preze, amo ler, assistir e gostaria de montar e atuar em peças de Nelson Rodrigues e Shakespeare.
Aqui na nossa Capital temos gente muito talentosa que ora ou outra entra no universo dessas mentes incríveis e nos proporciona bons espetáculos.
Textos respeitados, mantidos, mas sempre com a liberdade poética do grupo, Diretor e autor (no caso de inspiração ou adaptação).
Tenho na gaveta há mais de dez anos um projeto de Shakespeare que só compartilhei com alguns colegas há anos atrás em encontros com a Diretora Patrícia Fagundes, onde estudamos e fomos um pouco mais EM BUSCA DE SHAKESPEARE.
Enquanto a Nelson, tenho uma idéia em mente há muito tempo para algo diferente, mas como o universo das idéias as vezes é pequeno, sei que algo parecido já foi montado. Mas o meu é diferente! kkkk!
Nada de clássicos desses dois mestres, gosto também das obras "menores", e como metido a besta que sou, eu adaptei á minha vontade, com as minhas "Pretisses" como dizem meus colegas.
Com um pouco mais de coragem, tempo, pila, atores a fim, teatro disponível, quem sabe um dia mostro minha visão do mundo deles.
Para o bem, ou para o mal da nação! kkkkk!

7 comentários:

  1. Pretto, eu sei qual é a peça que tu queres montar. Kenneth Branagh, Emma Thompson, Keanu Reeves, Denzel Washington já a conhecem...

    ResponderExcluir
  2. Na mosca Marcelo! kkk! como falaria o chaves: Isso Isso Isso! kkk!

    ResponderExcluir
  3. "E aqui vemos caros telespectadores.. um diretor teatral em crise... quem acompanha este homem desde 2005 e ouve falar da sua trajetória, imaginava que ele nunca se renderia a fazer o que a classe dos (como diria Dercy Gonçalves) Intelectuais do Caralho, gosta de fazer. Fica para os fãs, e os não fãs, o medo de que esta mente brilhante ou não brilhante perca seu rumo, e assim como a mulher do Silvio Santos fez, abandone suas idéias para se dedicar ao clássico e o mais certo..."

    ResponderExcluir
  4. Boa essa seu Entreteniarte. Porém, na minha "umirde pinião", Shakespeare e Nelson são extremamente POP e nada intelectualóides. Apesar da linguagem rebuscada e poética de um, as histórias são extremamente acessíveis, compreensíveis e assimiláveis. Quanto ao poeta marginal, só dar uma olhada na volta, na vizinhança, no diário gaúcho..está tudo ali. Perfeitamente colocado, mas tudo ali, a vida como ela é.
    Ambos exigem é claro, atenção e estudo, mas nada de outro mundo.
    Não tem como eu perder meu rumo, até porque não sei qual é ele! kkkk!
    Se é na direção da arte do teatro, então acho que não vou perder... kkk!

    ResponderExcluir
  5. Mazaaaaa... só não esqueça dos pobres quando for trabalhar pra Secretaria de Cultura de Porto Alegre!

    ResponderExcluir
  6. kkk! Boa essa seu Entreteniarte (part II)

    ResponderExcluir
  7. Só sei dizer uma coisa...quando tu me falou a primeira vez sobre esta peça (ainda em meados do século XX),eu faria o papel principal...agora passou-se taaaanto tempo, que eu tb tô passadinha pro papel!!!! Buááááá!!!!

    ResponderExcluir