quarta-feira, 16 de junho de 2010

Cancelar espetáculo...Dor dupla!


Nesses dez anos de CIA ARTIURBANA ainda posso contar nos dedos (dos pés e das mãos, e que pare por ai!)as vezes que tive que cancelar uma apresentação de teatro.
Coisas comuns na vida de teatreiro: Problemas técnicos, falta de público, público insuficiente,atores enfermos e etc.
Muito chato mandar gente embora, mesmo ofertando-lhes cortesia para que retornem..Raros voltam, pois se programaram para aquele dia.
Eu cansei de bancar o herói, de ir apresentando os espetáculos com déficit sonhando com a redenção no último dia...Não dá!
Uma vez apresentei para um casal de estrangeiros que estavam á negócios aqui em POA, não falavam nada de português mas o pessoal do Hotel (Veio um funcionário junto) indicou uma peça minha de clown que estava em cartaz. Eram os dois rindo naquele teatro do IPE vazio! Mas valeu!
Fiz outras "indiadas" dessas, tudo pelo público...sempre faço o possível, mas não me mato mais...Cancelo mesmo!
Só não admito cancelar peça infantil, nunca cancelei pois não se pode fazer uma crueldade dessas com as crianças. Fiquei puto uma vez que fui em uma peça infantil (devidamente apoiada pelas leis de incentivo) e foi cancelada por ter apenas 10 pessoas, a metade crianças.
Elas saindo chorando, os pais tentando consolar, triste cena que na minha Cia de teatro não acontece. Pago do meu bolso!
Quando isso acontece, sinto uma dor dupla: A do artista querendo trabalhar e a do público que se programou e não tem culpa dos "agentes externos".
As vezes a gente colabora: Divulga mal, programa temporada sem analisar o mercado, época, temperatura e etc.
As vezes está tudo lá: Na tv, no jornal, na internet,nas ruas e no teatro...ninguém!
Nada de anormal na vida do teatreiro, mas absolutamente chato!
Vou confessar uma coisa: Mesmo patrocinada, apoiada, financiada ou do próprio bolso, não curto mais há tempos fazer temporada! Prefiro vender, apresentações fechadas, uma ou duas semanas ou tiro curto como o Porto Verão Alegre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário