quarta-feira, 28 de julho de 2010

Quando a polícia mata!


Um pai motoqueiro não parou em uma blitz, alegou não ouvir a policia, os policiais atiraram, acertaram seu filho que estava na carona.
Que tristeza! Mais uma história de inocente morto por quem deveria defendê-lo!
Mais uma história que ganhou a mídia, mais uma entre dezenas que não são divulgadas.
O pior é ouvir que a arma disparou por acidente. Pô! Na cabeça de um adolescente? Há uma boa distância? Acertou porque no mínimo foi apontada!
Caraca! Se é inevitável, se é suspeito, Atira na moto pô! Atira no pneu!
Quem prepara esses policiais pelo amor de Deus!!!!
Sei que ganham pouco, que sempre estão em tensão, que muitos são assassinados covardemente mas...Pô!!!
Eu já sofri abuso de autoridade de policiais. Me pediram para tirar a mão do bolso, mas antes disso eu avisei: Deixa eu tirar a mão devagar tá? Ouvi: Vamo vagabundo!
E a maior bosta é ouvir a frase feita e bem articulada dos superiores:
"Vamos fazer uma investigação e as providências administrativas serão tomadas, e se provados os fatos, o policial será devidamente punido"
Enquanto isso...
Pais velam filhos...
Fico feliz com a chegada e o uso cada vez maior de armas não letais nas mãos da polícia.
Aí ninguém morre mais inocentemente ou merecidamente!
Vai preso quem tem que ser e a vítima pode ainda reclamar pelo erro e pelo abuso policial na justiça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário