sexta-feira, 3 de setembro de 2010

NOSSO LAR - FILME ESPÍRITA


Depois de um equivocado filme sobre Bezerra de Menezes (Um filme correto, mas parecendo um documentário extendido, uma palestra, que na lentidão da narrativa e na interpretação de Carlos Vereza causa sono.) Somos brindados com dois bons filmes Espíritas nesse ano, o primeiro CHICO XAVIER e agora o NOSSO LAR.
O filme é visualmente belo, zen,a dramaturgia é mais leve do que o livro que o inspirou (Psicografado por Chico Xavier, ditado pelo espírito protagonista, André Luis).
Sem muito conflito, sem antagonista (O único conflito é o interno do personagem central que nem é muito aprofundado), o filme corre gostoso, recheado de frases positivas, momentos de humor e um visual deslumbrante (Apesar que muitos deles parecem fakes, belos, mas na minha visão, artificiais demais).
Quando não necessita da arte gráfica para nos mostrar a colônia Nosso lar e as câmeras registram o trabalho da direção de arte, nos convence com a competência dos profissionais envolvidos. Renato Prieto (não é meu parente) está muito bem no personagem central e todos os coadjuvantes parecem caminhar na mesma sintonia.
Tudo ali foi muito bem feito e inspirado: Figurinos, maquiagem, fotografia, trilha sonora, direção de arte, e a arte gráfica que apesar de bela, como disse, muitas vezes para mim soou fake, parecia desenho animado ou outra imagem que não fazia parte do filme.
Um filme que colabora para a divulgação do espiritismo e do livro que já está na sua 60º edição. Assim como em quase toda a obra baseada em livro, o roteiro passa reto por alguns detalhes e não se aprofunda muito, toma liberdades poéticas, mas nos apresenta um bom filme em seu resultado final.
Independente da temática, fico feliz pelo cinema brasileiro, pelos artistas e técnicos envolvidos, ainda mais quando ultimamente as produções se voltam a violência, e esse filme é evangelizador, um alerta sobre como andam os nossos pensamentos e atitudes.
No final da sessão, todos no cinema comentavam que queriam ir para NOSSO LAR, sem sofrer muito na transição e sem passar pelo UMBRAL. E para beber não vai nada?

Ps. Feliz em ver o amigo Clemente Viscaíno em destaque e o amigão Alex Palermo (Ator que fez parte da minha peça espírita Caminhos q Cruzei) em cena.

Nenhum comentário:

Postar um comentário