terça-feira, 2 de novembro de 2010

TEATRO, ESPIRITISMO E 2 DE NOVEMBRO!


Caetano na música VACA PROFANA diz : "Respeito muito minhas lágrimas, mas muito mais minha risada", eu respeito muito a morte, o luto das pessoas, mas muito mais a vida e a certeza da existência da vida após a extinção do corpo físico.
Lembro que eu tinha sempre que acompanhar minha mãe quando criança ao cemitério, "visitar" minha vó Georgina. Ouvir aquela música horrível que soava nas caixas de som do cemitério, que dava uma deprê! Mesmo não gostando, por companheirismo estava eu lá com a minha mãe, a única dos quase dez filhos que cuidava do jazigo, pagava as contas e levava flores. Nunca interferi nesse ritual dela, apesar de já ter uma outra crença em relação a morte.
Sou espírita, um cara que estudou, estuda e procura na medida do possível praticá-la, isso é tão forte em mim e no meu trabalho, que mesmo eu ficando 30 anos agora sem fazer uma peça espírita, o meu nome está vinculado a ela, sem problema nenhum! kkk!
Amo o teatro acima de tudo, a questão de ter optado por peças espíritas foi exatamente para preencher uma lacuna, uma temática que não era explorada no teatro Gaúcho.
O Teatro transcendental é o meu foco, minha missão, meu objetivo, apesar de sempre divulgar a doutrina, procuro sempre escrever algo que não faça as pessoas sentirem-se em palestras ou sendo "convertidas", até pq melhor lugar pra isso é nas casas espíritas...E de graça!.

Estou feliz, achei o meu cantinho, meu público e por incrível que pareça: Nesses 10 anos da cia artiurbana, somente 1/3 das minhas peças que estiveram/estão em cartaz são espíritas.

Eu creio acima de tudo na vida, e antes de entrar na eterna discussão: Existe vida após a morte? Se pergunte: Existe vida em você antes da morte?

Nenhum comentário:

Postar um comentário