quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

APLAUDIR DE PÉ É OBRIGATÓRIO?


Ainda sou do tempo em que aplaudir um artista de pé era raro, era uma coisa expontânea movida pela sensação que aquela manifestação artística provocara no público.
Era muita energia recebida pela platéia, era tudo tão bem-vindo, tudo tão bem entendido, tudo tão mágico, emocional e quase perfeito que as pessoas explodiam em manifestações que não permitiriam que ficassem apenas sentadas.
Hoje vejo que aplaudir os artistas de pé é normal como aplaudir sentado, parece que para aplaudir é necessário ficar de pé, como se estivessemos na igreja. Virou cultura levantar para aplaudir, as vezes levanto constrangido, para não destoar e não magoar ninguém.
As vezes, levanto mesmo! Faço questão! Assim como, não levanto em algumas...
Mesmo qdo não gosto de uma peça, eu aplaudo, porque é a manifestação pelo meu reconhecimento ao esforço daquele grupo cujo projeto ganhou vida no palco, ao contrário de grandes estudiosos e pensadores do nosso meio que ficam escondidos sem se arriscar.
Mesmo agora com a cultura do APLAUDIR DE PÉ, a gente consegue perceber qdo isso é mecânico ou movido pelo bom combustível produzido pelos artistas em suas manifestações.
Como artísta é claro que amo as manifestações e aplausos de pé, não me incomoda nenhum pouco, mas nas minhas limitações, trabalho para que eles sejam cada vez mais expontâneos.

Um comentário:

  1. Eu só aplaudo de pé quando o espetáculo realmente me tocou de verdade.
    Para ilustrar: fui duas vezes ao Cirque, na primeira, Alegria, aplaudi emocionado o belíssimo espetáculo que assisti, já na segunda, Quidam, aplaudi apenas alguns artistas e sentado!

    ResponderExcluir