terça-feira, 22 de março de 2011

Cia Artiurbana - Repertório 6


2006- ENTRE TAPAS & BEIJOS- Sempre amei Chaplin, desenhos da Pantera-Cor-de-Rosa, filmes do Inspetor Closeau, entre outros, onde a ação física, sem a necessidade da palavra trazia o humor, o entendimento e entretenimento a todos.
Também foram referências: Vida Muda, de Néstor Monastério e os espetáculos do co-criador da Cia Stravaganza, junto com Adriane Mottola, Luiz Henrique Palese que tive o imenso prazer de conhecer.
Foram apenas 03 meses de convivência em seu Curso de Clown, Comédia del Arte e Bufão, e apesar de ter gostado de ter transitado por essas linguagens, foi a do clown a minha "menina dos olhos".
Idealizei essa peça durante o curso dele e somente 3 anos depois, ela ganhou cores, vida e os palcos.
Cheguei a comentar com Palese sobre ela, antes da apresentação de MENAGE ATROZ, seu último espetáculo, ele até se dispôs a me ajudar, infelizmente não o pôde fazer, mas a sua energia, sua sementinha esteve e está o tempo todo nesse espetáculo.
Uma das peças que mais me orgulho de ter feito, nunca esqueço os aplausos em cena aberta para meus clownzinhos: Álvaro Dimare, Lesiane Morahto e Fernando Rodrigues.
Tomei conhecimento prático do clown com um mestre, e a peça em si foi um grande aprendizado, para nós e para o público não acostumado e até de certa forma arredio com a possibilidade de ver uma peça onde em 50 minutos, não haveria uma ÚNICA palavra!
Valeu cada segundo empregado, cada suor, cada minuto ao lado de um dos maiores artistas do Brasil! Palese, essa é tua! Espero que tenhamos feito vc sorrir, e não fazê-lo dizer "Meu querido, vc não está agradando, peça desculpas...." kkkkk!

PS. Em uma ocasião, uma recepcionista de um hotel onde estava hospedado um Empresário Indiano, o conduziu até o teatro do IPE onde estávamos, ele havia solicitado que ela escolhesse uma peça para ele assistir. Deu muitas gargalhadas e nos cumprimentou no final, junto com sua intérprete

Nenhum comentário:

Postar um comentário