domingo, 15 de maio de 2011

Teu nome....


Não tem como eu sentir saudades do que não vivi
Mas ainda lembro
Mas ainda é intenso e presente tudo o que senti.
Certo, errado, confuso, claro
Carência, amor, amizade, sarro
Pode ser tudo isso, ou nada!
Mas que energia é essa que é sentida
Porém, não explicada?
Não sei,
Não quero pesquisar, não quero saber
Não quero repetir
Não quero entender.
Você sempre diz que sente saudades,
Falas que sou especial,
Eu sei para onde a ilusão me levou
Ao primeiro som do apito
já fiz meu carnaval.
A ressaca da paixão passou...
fiquei mal.
Hoje...
Eu só quero trabalhar
curtir alguém é claro,
Lembrar das coisas e não lamentar.
Penso e gosto de você ,
A amizade sempre me incomoda, mas sei que também é amor
por isso levo sempre teu carinho comigo
por onde eu for.
Talvez em outra realidade? Talvez...
Mas na de hoje, estás longe e eu não lamento mais
Nem procuro.
Mas escrevo aqui no claro do meu blog
O que deixei por muitas vezes no escuro.


Escrito por: Luis Carlos Pretto em 16/05/2011
PARA VOCÊ ....CENTRAL DO BRASIL - CCMQ - 1998

PS. Enquanto isso..."Pessoas" doentes e carentes fazem maldades
Me espionam, me boicotam, acham que eu não sei, que não estou ligado!
E a cada dia, se comprometem mais...Me deixam mais decepcionado!

2 comentários:

  1. Nao li o poema pq sou hiperativo e ele é muito longo pra mim! Li só o ultimo paragrafo onde tu "desabafa"... se precisar de ajuda pra quebrar uns dentes me avisa!

    ResponderExcluir