quarta-feira, 22 de junho de 2011

Tartufo de bom!



Tartuuufo de bom!!
Gostei da nova montagem do Grupo Farsa. A segunda batida de Moliére foi firme e forte, encantando a todos no lotadíssimo Teatro de Câmara na última sexta-feira. (17/06)
Queria ter ido na estréia, ou logo na sequência, porém "N " fatores impediram, mas não o suficente para eu não puder prestigiar os colegas antes de mergulhar nas temporadas das minhas peças e não ter tempo para apreciar outros "mundos".
Ficava babando vendo as primeiras fotos, comentários rolarem no facebook, nas críticas e tals.
O Avarento (A primeira batida) eu assisti somente depois de muito tempo, o que não me permiti fazer em relação a Tartufo.
Novamente não tenho o que acrescentar aos elogios e palavras que me antecederam por intermédio do público, colegas e críticos.
Nesta noite, centenas de pessoas ( Artistas, alunos, público em geral) e eu mergulhamos no universo de Moliére em uma versão moderna, diferente, simples, porém ousada!
Banda ao vivo, atores/cantores, linguagem que permite uma interatividade/simbiose com o público, um ar dos filmes do trio americano (ZAZ), improvisos, interpretaçóes na medida, cada um com seu tempo, com seu momento, com a sua importância no desenvolver da história.
O Grupo Farsa não quis se repetir, não quis fazer mais um especial de final de ano de Roberto Carlos, nessa idéia, nessa ousadia, sairam ganhando todos: Artistas e público!
Ainda há um longo caminho para Tartufo, que seja diferente sim, mas tão belo, produtivo e duradouro quanto o Avarento.
Nós como público temos que aplaudir além dos atores (espontâneo, em pé), também aos apoiadores e colaboradores dessa montagem de Gilberto Fonseca.
Ainda tem a 3 batida! ( O Doente Imaginário) Tum, tum, tum!


Um comentário:

  1. Valeu pelas palavras, queridão.
    Um grande abraço e muito sucesso pra ti também, em todos os teus projetos.

    ResponderExcluir