sábado, 6 de agosto de 2011

Voltando para casa...


Voltar a fazer teatro espírita é como voltar para casa depois de um longo e cansativo dia de trabalho. Após uma longa viagem de negócios longe dos seus afins, é voltar feliz pelo que realizou, pelo que cativou e ainda mais por estar abraçando amigos (visíveis, invisíveis), energias que te são familiares.
Sou um artista, mas sou mais espírito. Muito mais que uma opção mercadológica, fazer o teatro espírita é uma opção existencial, natural, que trato com amor, cuidado e respeito.
São 18 anos de um trabalho de formiguinha, longe dos holofortes, dos prêmios, do reconhecimento do "mundo", dos grandes cachês, mas muito perto de energias tão belas que são inacessíveis infelizmente para a grande maioria.
Só nos sabemos quem está conosco, quem nos ajuda, quem nos cobra, quem nos move. Hoje são 4 espetáculos, envolvendo em torno de 40 pessoas diretamente, trabalhando, pesquisando, estudando, perseverando e alcançando centenas de pessoas a cada ano.
Buscar o equilíbrio entre a mensagem consoladora do evangelho e a técnica teatral sempre foi o objetivo. Para entender o Espiritismo existem os livros, existem palestras gratuitas, nós procuramos oferecer a arte com essa temática trazendo o estudo que temos. Nossa arte transcendental é uma opção que como qualquer manifestação de arte, agrada e desagrada. Mas no final das contas as energias tão sutis que circulam entre nosso trabalho, entre nossas apresentações que parecem não fazer diferença para alguns, depois mostra-se uma grande ferramenta no momento da dor...
Quem me dera ao menos uma vez que as diferenças artísticas fossem respeitadas, os pensamentos, os espetáculos, a evolução de cada um, sem que alguém queira ser o rei do teatro, ou o dono da verdade artística. Amar e vibrar na mesma sintonia é impossível, mas o respeitar e o calar (se não tiver algo positivo pra dizer) é muito bem vindo.
Feliz por voltar para a casa, para a Hariboll Cia de Teatro e promover a 1ª Mostra de Teatro Espírita.

Luis Carlos Pretto - Um cara ainda em aprendizado na arte cênica e ainda mais na arte da evolução do espírito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário