domingo, 8 de janeiro de 2012

Pretto atuando na TV! (RARO)

Gente, esse é o único registro que tenho na TV. Sou um cara de Teatro até os ossos! Fiz alguns comerciais de TV (sempre figurante, e dava até uns bons pilas ), algumas participações em curtas metragens e deu!
Não gosto? Claro que gosto! Tanto da arte da tv, do cinema e dos pilas que a publicidade te dá! Mas nunca me esforcei muito, raramente fiz testes, tudo o que fiz foi por indicações de pessoas que já conheciam meu trabalho.
Esse vídeo é o episódio de nº 23 do seriado VIDANORMAL que teve uma temporada na TVCOM, realização que eu admirei pois trazia muita gente das artes cênicas (registrados, amadores, acadêmicos) para a telinha, e não como os curtas gaúchos da RBS na qual vc tem a impressão que em Porto Alegre só existem meia duzia de atores, pois sempre são os mesmos.
Hoje a maioria desses seriados mais descolados está somente na net, ou contando com o esforço do pessoal da Escola de Atores que produziu e produz séries para serem vinculadas na ULBRA TV ( Em Breve: As Gurias).
Fica aqui o registro do Pretto mais magrinho, do meu sócio Edye (Abertura do programa) e de outros que continuam ou não trabalhando sua arte por ai.
Um abraço ao pessoal que realizou VIDANORMAL!


sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Qual a diferença do Teatro Espírita para o Teatro "Normal"?

Resposta: NENHUMA!
Ou ao menos não deveria ter, afinal teatro é teatro! Mas assim não é visto por grande parte da "classe artística" e da "imprensa" ou até mesmo do espíritas.
Nos espetáculos da minha Cia Hariboll (www.ciaharibollteatro.blogspot.com) trabalhamos exclusivamente com textos e espetáculos de cunho espírita, mas as "leis?" do Teatro estão lá, como em qualquer outra manifestação artística.
Para uma parte dos artistas, é visto como uma arte menor, uma arte de escola, ou de "igreja" e pelo fato dela nunca conter textos de dramaturgos que eles ajoelham-se e idolatram, dão os ombros.
Para uma parte dos espíritas é fazer uma palestra no palco, onde as palavras soem bonitinhas, com tudo perfeitamente solucionado, esclarecido e sem muitos conflitos e cenas fortes.
Para alguns veículos da imprensa administrado por igrejas, somos completamente IGNORADOS e CENSURADOS.
Ora amigos artistas, espíritas e jornalistas, é somente TEATRO!
Acho normal o meu trabalho não agradar, não vou ser o primeiro e nem o único a ser criticado, mas existe algo que me incomodou muito durante algum tempo: O PRÉ-CONCEITO e o PRECONCEITO com o meu trabalho. Hoje, apenas, trabalho.
Aliar a rica e consoladora doutrina espírita e a arte cênica sempre foi meu objetivo, pela visão de alguns ainda não consegui, mas pela estrada de 11 anos eu vejo que ao menos algum bom resultado disso está saindo, e é questão de honra para mim como artista, executar da melhor forma possível cenicamente o que o texto está propondo, para que assim, todos possamos sair ganhando.
Minha intenção também é que os espíritas tenham a certeza de que tudo o que eu faço é fundamentado, estudado de acordo com a doutrina de Kardek, e que o público em geral independente da crença saia satisfeito por ter assistido uma boa peça de teatro.
ME CONTRADIZENDO? : Existe sim algo essencial no Teatro espírita que diferencia sim e muito do Teatro "normal", mas falarei sobre isso em outra oportunidade.
ME CONTRADIZENDO? 2 - Em breve vou ministrar uma oficina de teatro chamada TEATRO E DRAMATURGIA ESPÍRITA, onde essa "pequena" diferença vai ser demonstrada na prática.
maiores informações: ciahariboll@hotmail.com


quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

FOO FIGHTERS: MÚSICA & COMÉDIA

Um dos meus vídeos favoritos! Junte uma música legal, uma Direção e músicos com um grande tino pra comédia e interpretação, dá nesse ótimo clipe.
Ainda com a  participação luxuosa de Jack Black!!
David Grohl é muito bom! E depois de fazer parte somente de uma bandinha de nada chamada NIRVANA, nem precisava fazer mais nada na vida né?
Que bom que não!!! Foo Fighters é legal!!!

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

O querer e o esquecer

Em 2011 conheci muita gente legal, fiquei com algumas, afinal de contas, me rendi a essas amostra grátis de um suposto relacionamento e intimidade. Mas gosto de me apaixonar e no ano que passou me apaixonei duas vezes, uma em cada semestre.
- Que novidade! - Diriam meus amigos mais próximos, sabedores que me apego fácil. Mas eu respondo a eles que me encanto pelo profissionalismo, pela beleza física, pela inteligência, pelo espírito de algumas, mas me considero apaixonado quando o meu pensamento se estende por horas, dias, semanas e meses por um único ser.
Meu peito dói como nos meus  treze anos e isso nunca mudou, perco o controle das minhas ações, suspiro, e começo a querer e buscar ter a pessoa ao meu lado o maior tempo possível.
Não tenho tipo, não sou exigente, mas não contrario o que sinto, tampouco fujo, pois amo estar apaixonado e não tenho medo do não, do mundo, da razão.
Acho que fiz o que eu podia (?) para ter essas pessoas junto a mim da forma como eu queria, infelizmente (?) não tive essa vontade e energia a meu favor.
Eu invisto 1.000% do meu pensamento, das minhas atitudes, da minha entrega para quem é o alvo desse meu "estranho" sentimento.
Ao mesmo tempo sou orgulhoso, exijo ser correspondido, respeito a forma de ser e agir de cada pessoa, mas me dê seu 1% com entrega e vontade e fico feliz. Recuo ao menor sinal de que não é correspondido, aposentei minha clava de homem das cavernas a muito tempo, então não derrubo ninguém e arrasto pelos cabelos para minha caverna (Ok! Em algumas situações até posso virar um troglodita), acredito na flor, na poesia, na canção, na leveza, na energia e elas olham de longe, acham lindo, mas não entendem, não se sensibilizam, ou simplesmente não querem. (algo normal e compreensível).
Não sei fazer joguinhos, não tenho paciência, não gosto de sofrer, mas não me omito de sentir e querer.
Desisti dessas duas pessoas? Não! Deixei de gostar ou de pensar? Não!
Mas tudo vai se modificando, energias se dispersando, se transformando...
Enquanto isso, respeito pessoas que me querem, mas que nada posso fazer, aceito as investidas, mas me incomoda a insistência, por isso...não insisto.
São dois momentos que adoro quando me envolvo afetivamente com alguém: 
O querer e o esquecer

Como trilha desse post, a música dos meus queridos amigos da Banda Rotações (www.rotacoeslp.com)

VOU ASSIM...