sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Qual a diferença do Teatro Espírita para o Teatro "Normal"?

Resposta: NENHUMA!
Ou ao menos não deveria ter, afinal teatro é teatro! Mas assim não é visto por grande parte da "classe artística" e da "imprensa" ou até mesmo do espíritas.
Nos espetáculos da minha Cia Hariboll (www.ciaharibollteatro.blogspot.com) trabalhamos exclusivamente com textos e espetáculos de cunho espírita, mas as "leis?" do Teatro estão lá, como em qualquer outra manifestação artística.
Para uma parte dos artistas, é visto como uma arte menor, uma arte de escola, ou de "igreja" e pelo fato dela nunca conter textos de dramaturgos que eles ajoelham-se e idolatram, dão os ombros.
Para uma parte dos espíritas é fazer uma palestra no palco, onde as palavras soem bonitinhas, com tudo perfeitamente solucionado, esclarecido e sem muitos conflitos e cenas fortes.
Para alguns veículos da imprensa administrado por igrejas, somos completamente IGNORADOS e CENSURADOS.
Ora amigos artistas, espíritas e jornalistas, é somente TEATRO!
Acho normal o meu trabalho não agradar, não vou ser o primeiro e nem o único a ser criticado, mas existe algo que me incomodou muito durante algum tempo: O PRÉ-CONCEITO e o PRECONCEITO com o meu trabalho. Hoje, apenas, trabalho.
Aliar a rica e consoladora doutrina espírita e a arte cênica sempre foi meu objetivo, pela visão de alguns ainda não consegui, mas pela estrada de 11 anos eu vejo que ao menos algum bom resultado disso está saindo, e é questão de honra para mim como artista, executar da melhor forma possível cenicamente o que o texto está propondo, para que assim, todos possamos sair ganhando.
Minha intenção também é que os espíritas tenham a certeza de que tudo o que eu faço é fundamentado, estudado de acordo com a doutrina de Kardek, e que o público em geral independente da crença saia satisfeito por ter assistido uma boa peça de teatro.
ME CONTRADIZENDO? : Existe sim algo essencial no Teatro espírita que diferencia sim e muito do Teatro "normal", mas falarei sobre isso em outra oportunidade.
ME CONTRADIZENDO? 2 - Em breve vou ministrar uma oficina de teatro chamada TEATRO E DRAMATURGIA ESPÍRITA, onde essa "pequena" diferença vai ser demonstrada na prática.
maiores informações: ciahariboll@hotmail.com


Um comentário:

  1. Perfeito texto. Mesmo sendo uma analfabeta em coxia, adoro teatro, assisto várias peças e percebo a diferença quando convido ou comento uma peça espírita. Um preconceito velado, porém o mesmo que percebo na área científica. Por vezes me parece que apesar de nos dizermos evoluídos, muitos ainda agregam um idealismo Marxsiano sobre religiosidade, no qual para ser de esquerda não combina com religião. Nada contra, mais foi algo útil naquele contexto épico. Muito semelhante aos se fixam em ideais do contexto dos anos 70, e não conseguem sair Woodstock. Todos os movimentos de massa sempre fortes para alcançarmos as mudanças necessárias de cada época. Mas fazer o que cada um tem seu tempo de olhar e perceber que hoje o movimento, a luta, esta voltada para os valores coletivos, para integralidade de áreas, pessoas, forças em prol do melhor comum. O separatismo de Descartes foi útil para visualizarmos o mundo no século XVII, hoje, XXI momento de olhar o todo, como você já o faz Luiz Carlos Pretto. Lembrei nesse momento a frase se um antigo empresário, que era um gênio em suas invenções, quando alguns gerentes sugeriram que voltassem a fabricar modelos antigos pois eram os mais vendidos, já eram conhecidos e ele respondeu: Isso é como se voce me pedisse para voltar a andar de quatro, porque muitos ainda não aprenderam as andar com 2 pernas. Paz e Luz - Joana Bianchi

    ResponderExcluir