quarta-feira, 26 de setembro de 2012

EVANGELIZAR É AMAR


Em 1º de Setembro tive o prazer de ser convidado para o show de lançamento do 2º Cd da Banda de Música Espírita EVANGELIZAR É AMAR.
Já havia ouvido falar neles, mas como andava afastado do movimento espírita há quase dez anos, não tinha quase nenhum contato com a sua obra musical.
Foi tudo muito rápido! Em Agosto, meu amigo Júnior de Sto Antônio da Patrulha me presenteou com o CD nº 1 e ao ouvir pensei: "Hum...Existe música espírita autoral no Rio Grande do Sul e..De ótima qualidade!".
Dias depois recebi o convite para estar presente no show.
Sempre soube que o movimento musical espírita no Interior do Estado é forte e tem um trabalho contínuo e bem desenvolvido ( Santa Maria, entre outros). Mas descobrir os meninos do Evangelizar é Amar me deixou feliz e irritado ao mesmo tempo.
Feliz de ver um trabalho muito bem feito tecnicamente e irritado por não tê-los conhecido antes, ou "por onde andei nesses anos que não conhecia os caras?".
No Show que lotou o Teatro Bruno Kiefer (Mostrando a força do movimento espírita e do trabalho dos meninos), eu via manifestações de fãs de qualquer banda "normal", via o pessoal cantando junto as músicas  em alta vibração. Não raro eu parava de ver a banda para olhar para o público, sério, a última vez que eu vi um público em tão perfeita sintonia com uma banda foi em um show da Legião Urbana no final dos anos oitenta.
As músicas dos CDS 1 e 2 são em boa parte autorais de uma beleza incrível, compostas pelos integrantes do grupo, que também se revezam nos vocais. Juntamente com a colaboração de outros autores, torna o repertório deles um convite irrecusável para ter no seu playlist.
Não há momento especial para ouvi-los, os ritmos são vários: Reggae, rock, balada, hip-hop/eletrônica e as deliciosas infantis. (Acabando com o estigma de que música espírita só na hora do evangelho no lar, para colocar nas casas espíritas, para momentos de meditação e etc.)
As letras inspiradíssimas falam sobre amor, evangelização, Jesus, espiritismo sem ser piegas, sem ter rimas fáceis, sem ter aquele rótulo de "música de religião", ou seja, são tão bem feitas, tão deliciosamente executadas que as vezes você até esquece de que se trata de um grupo musical espírita e passa a curtir todo o contexto: A arte, a música feita com amor e qualidade.
Claro que me tornei fã, e farei o que tiver ao meu alcance para que o trabalho dos meninos ganhe mais espaço, eles que assim como eu, começaram nos encontros espíritas, nas apresentações fechadas de Conjergs, tardes Juvenis, centros Espíritas. Disse para Dani Angelo que está na hora (Acho eu! kkkk) de colocar um pouco dessa luz sobre a mesa, há muitas pessoas carentes das duas coisas no mundo atual: Boa música e mensagens elevadas e isso, felizmente, eles tem de sobra.
E por esses "mistérios" da vida, no CD 2 faixa 21 há uma música chamada JUVENTUDE que eu compus para o Grupo  Vocal do DIJ do Instituto Espírita Dias da Cruz no final dos anos noventa, mas quem desde lá vem executando-a , divulgando-a e trabalhando nela são eles, tornando-a conhecida e querida da juventude (Com direito a coreografia). Então amigos, a música não é mais minha, é nossa!
Estou muito feliz mesmo, que exista o Grupo EVANGELIZAR É AMAR e tantos outros grupos musicais, teatrais, de dança, poetas, escritores, pintores, que infelizmente não conheço e gostaria de conhecer.
A Doutrina divulgada e ilustrada pela arte, que coisa bela! E que deve ser incentivada sempre!!
Srs. Dirigentes, Srs. Presidentes de Sociedades Espíritas, que tal perder um pouco de medo da ARTE? Vamos deixar esse pássaro voar?? Todos nós só temos a ganhar!
Agora a trilha sonora deles é que recebe o público antes das nossas apresentações de teatro. Enquanto estamos lá com o friozinho na barriga, prestes a entrar no palco, todos nós recebemos esse carinho em forma de letra, melodia e vozes.

ADQUIRAM O CD E DIVULGUEM! 
Contato Grupo Evangelizar é amar:

E-Mail: cdevangelizareamar@gmail.com
Facebook: www.facebook.com/cdevangelizareamar
Myspace: www.myspace.com/evangelizareamar

O Clipe abaixo é com a música JUVENTUDE e as fotos com alunos das minhas oficinas de teatro, das turmas de 1993 a 2012


sexta-feira, 21 de setembro de 2012

HERÓIS (DF) PORTO ALEGRE EM CENA


Para  mim um herói, ao contrário dos da mitologia Grega que inspiraram os dos desenhos animados, quadrinhos e filmes, é bem próximo de nós.
Heróis são os bombeiros, os enfermeiros, os policiais, os médicos e todos aqueles anônimos cuja única força "sobre-humana" é o amor e a dedicação a vida.
Chico Xavier é um herói que sempre referiu-se a si como uma formiguinha e das mais pequenas. E dessa pequena força, veio seus GRANDES FEITOS.
Heróis é um espetáculo de teatro cujo o poder felizmente não é a invisibilidade, pois a curadoria do POA EM CENA os trouxe até nós.
Enfrentaram vários "oponentes" mais famosos, mais festejados, mais badalados, para nos mostrar que a arte do teatro está no simples, no exercício da encenação, da interpretação, do bom texto e não somente nas pirotecnias que cada vez invade mais o tablado.
HERÓIS- O CAMINHO DO VENTO - É um belo exemplo de um bom teatro que aposta na simplicidade para contar a história de três velhos veteranos de guerra que se encontram todos os dias durante uma hora no terraço do asilo para contarem suas histórias e no final, planejarem algo ousado para aqueles homens, acomodados, ranzinzas e debilitados.
O texto é ótimo, do francês Gerald Sibleyras (Primeira montagem no Brasil) que perfeitamente conduzido pelo trio de atores nos faz rir, refletir e comover.
Fazia tempo que eu não ria tanto com um texto que não é uma comédia (Eu pelo menos não vi assim), e os atores que interpretam os velhinhos: Renê, Gustavo e Fernando o fazem magistralmente completando-se apesar das diferenças e criando uma grande empatia com o público.
A Direção de Guilherme Reis fica como o juiz de uma partida boa de futebol, conduz o espetáculo sem parar e sem querer aparecer, deixando o campo livre para quem quer jogar e joga.
A Cenografia é composta por três cadeiras e um cachorro (De Pedra?) Que torna-se o quarto elemento em alguns momentos. Temos também ao fundo um painel onde são penduradas as lembranças dos ex-combatentes e de onde eles buscam elementos cênicos e guardam/pegam figurinos.
A trilha resume-se na maioria das vezes a barulho de vento e som de caixinha de música com diversos temas, incluindo, o hino Francês e nos momentos de transição de cena.
É o simples sendo muito mais que simples. São heróis discretos salvando vidas e fazendo bem a sua função, diferentemente dos astros que no mesmo dia desfilavam com seus figurinos de cores berrantes, aparecendo em outdoors e fazendo estardalhaço na sua chegada nos palcos do Em Cena.
A arte do ator e um bom texto ainda é o que mais me conquista e assim sempre vai ser...

HERÓIS - O CAMINHO DO VENTO (DF)
Texto: Gerald Sibleyras - Tradução: Carmem Moretzsohn
Elenco: João Antônio/Willian Ferreira/João Santanna

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

E A VIDA CONTINUA...

Quando assisto alguma atividade artística realizada por crianças, jovens e adultos do movimento espírita, vou desarmado de qualquer senso crítico e análise técnica do que vai ser apresentado.
Ali na maioria das vezes, trata-se de um conjunto de artistas amadores e então, a mensagem doutrinária, a união das pessoas em prol de um evento cultural é o mais importante, vale a pena e sempre vou incentivar a arte  nas casas espíritas e fora delas como evangelização e divulgação.
Não raro sou surpreendido por peças de teatro ou esquetes bem simples e bem feitas, com roteiros legais e com alguns talentos que se destacam.
A mesma boa vontade não pude ter com o filme A VIDA CONTINUA. Puxa vida! Tinham uma base fantástica que é o livro, profissionais de alto gabarito a disposição e o que nos apresentam em termos artísticos é um filme fraco e em alguns momentos, constrangedor de tão mal feito.
Mais do que nunca há de se apegar na idéia de que o filme serve como um apoio a fim de esclarecer muitas coisas, que a mensagem vai chegar a muita gente por intermédio do cinema e futuros DVDS. E fica nisso! ( O que não deixa de ser importante, e muito!).
Analisado como arte...O filme me incomodou e muito.
Ana Rosa, Lima Duarte e Rui Resende dão o recado nos papéis que lhe foram destinados, a jovem Amanda que co-protagoniza o filme com a personagem Eveline tem momentos bons, mas o que se vê em cena em pouco mais de uma hora é um desfile de equívocos de interpretações, ritmo, roteiro, direção, edição, som e fotografia.
Esperava muito mais, muito mais mesmo de uma equipe profissional e que tinha uma responsabilidade tão grande ao adaptar essa obra.

Vou indicar? Sim! Pois se a função dele era divulgar, ilustrar e esclarecer um pouco mais acerca da nossa doutrina Espírita, o fez.
Mas para mim, artisticamente foi o filme mais fraco dos últimos tempos.
Mas...Estamos aqui todos para evoluir e aprender não é mesmo? A vida continua...


sexta-feira, 14 de setembro de 2012

A AMANTE DA MINHA ESPOSA


SOMENTE UM FINAL DE SEMANA, VAMOS SORRIR E CANTAR? KKKK
Uma comédia onde quem trai por último, trai melhor!!

De Sexta a Domingo as 20hs no Teatro Carlos Carvalho na Casa de Cultura Mário Quintana.
Preços promocionais:
Sexta e Domingo:
R$ 10,00 - Individual/ R$ 15,00- Casal
Sábado
R$ 15,00- Individual/R$ 20,00- Casal