segunda-feira, 8 de outubro de 2012

LOOPER

Filmes sobre viagens no tempo nunca foram novidades no cinema.
Os líderes da cultura pop que dominaram esse tema nas últimas décadas: Exterminador do Futuro e De volta para o futuro.
Eles exploraram bem o tema, aliado com o ótimo entretenimento a que se propunham, conquistaram a merecida fama.
Outros fizeram cópias genéricas e ficaram pelo caminho, no esquecimento, outros que se propunham a explorar o tema com um pouco mais de seriedade e menos preocupação com a bilheteria, infelizmente também.
Looper é um bom filme.
É quase o mais do mesmo, mas com uma diferença pouca, que faz diferença.
É um filme de ação que cumpre o que promete, é um filme sobre viagens no tempo, que assim também o faz.
Joseph Gordon Lewitt é o mocinho da vez, embalado pelos últimos dois bons filmes de Christopher Nolan (A orígem e Batman) e do outro lado o cada vez mais Bruce Willis, Bruce Willis.
Joseph é um mercenário contratado para eliminar pessoas que são enviadas do futuro, pessoas que segundo a "organização", devem ser mortas no passado para que no futuro não existam.
Tudo muda quando o próximo "serviço" encomendado é ele mesmo (Interpretado por Willis) no futuro.
Então segue uma caça do mercenário contra a sua versão do futuro, que consegue escapar e tenta assassinar o líder da organização que o enviou para o passado.
Só que esse cruel líder no futuro, é uma criança diferenciada do presente, na qual ele instintivamente vai proteger.
A gente lembra ali de cenas do Exterminador, cenas do De Volta para o Futuro, cenas de X-Men, Minority report. Não tem como ser muito original com temas tão (bem ou mal) explorados no cinema, mas esse vale.
O final? Bom...Fico por aqui!
Bem interessante. Gostei!

Nenhum comentário:

Postar um comentário