segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

(QUASE) DETONA RALPH


As vezes o teu time de futebol do coração está naquela fase incrível e a tabela de jogos marca uma partida em casa e com um adversário modesto.
Você vai correndo para o estádio com aquela alegria, com a certeza de ver uma goleada e um show de bola.
No final, seu time vence, não jogando tudo aquilo que você esperava e vais embora feliz, mas com uma pontinha de insatisfação, desejo de "queria mais".
DETONA RALPH, o novo filme de animação da Disney teve a idéia de abordar novamente uma das maiores invenções do entretenimento doméstico depois da tv: O VIDEOGAME!
A iniciativa levou os milhares de fãs do estúdio e dos jogos ao cinema para assistir a história de Ralph, o vilão do jogo de 8 bits (Saudades da época dos fliperamas).
Assim como na magia de Toy Story, os personagens dos jogos, após o fechamento da loja, descansam, cuidam das suas vidas particulares e Ralph, após 30 anos destruindo janelas e tijolos para que o mocinho do jogo chamado Felix conserte e "salve o dia", resolve sair de seu mundo a procura de uma medalha que faça com que ele tenha o reconhecimento que acha que merece.
Assim, explora outros mundos, outros jogos, até envolver-se em uma confusão e pôr em risco todos os demais jogos.
Como um Shrek dos games, ele mostra seu lado terno ao ajudar uma menina que sonha em vencer uma corrida no jogo Sugar Rush.
Mesmo tendo melhorado muito em suas animações, vide "Bolt o supercão", a Disney ainda não descobriu a fórmula da PIXAR, adquirida por eles mesmos, mas que felizmente segue sua identidade de trazer idéias inovadoras com aquela ponta de comédia ácida, sátira e terna ao mesmo tempo.
Acho 3D um saco! E nesse filme, não pareceu me mostrar a que veio, 2D está bom demais.
Apesar de muito bem feito, de mostrar e citar alguns personagens de ontem e hoje, o filme poderia ter sido um clássico, assim como foi Toy Story, no entanto, vai ficar na categoria de bons filmes e com a renda suficiente para gerar continuações.
Até simpatizo com a idéia, na ânsia de ver um roteiro melhor elaborado e com as mil possibilidades de personagens, enredos que o mundo do game de hoje e de ontem disponibilizam.
O filme não detona, mas é legal!

Nenhum comentário:

Postar um comentário