sábado, 24 de agosto de 2013

ESTREMEÇO - CIA STRAVAGANZA



ESTREMECER: v.t. Fazer tremer; abalar, sacudir. Causar medo a; assustar.Amar enternecidamente.V.i. Tremer, súbita e repentinamente, por medo, emoção, surpresa etc.: estremeceu ao saber a verdade.

Demorei para juntar meus caquinhos de raciocínio para poder escrever essas poucas linhas sobre o último trabalho da CIA STRAVAGANZA chamado ESTREMEÇO.
Não é um espetáculo fácil para quem está acostumado com um teatro mais popular, para quem foi assistir tendo como referência os espetáculos anteriores na mente, para quem está habituado a uma dramaturgia e direção linear, mas torna-se fácil para quem se permite deixar levar a partir das primeiras palavras do "mestre de cerimônias" e viajando na forma da proposta de encenação, se encantar.
Tudo torna-se fácil e acessível quando vemos uma sequência de ótimos atores em cena, com um texto pessimista e real, com ótima cenografia, figurinos,iluminação,coreografia/preparação corporal, objetos cênicos e os vídeos/ programação visual.
O que vemos no palco é belo, provocador,estranho,e várias outras ações que irão provocar os nossos sentidos.
Gosto de ser surpreendido, gosto de ver coisas no palco que ninguém fez ou poucos fizeram, como o uso de alguns objetos e ainda elementos da dança, do audiovisual, do bufão (?).
Como não ter vontade de pedir bis para Sofia Salvatori quando ela canta (e encanta) uma canção de Nico Nicolaiewski, o autor da trilha, atravessando o palco levada pelos atores?
Como não ser "hipnotizado" pelo personagem e pela atuação de Cassiano Ranzolin?
Como não se encantar por mais uma forte e competente atuação de Fernanda Petit?
Como não ficar feliz ao ver Lauro Ramalho com a fome de atuar em "outros mundos" além do mundo onde já é estrela com seu personagem Laurita?
Como não ficar feliz vendo Adriane Mottola em cena?
Como não ficar feliz vendo Janaína Pelizzon, Duda Cardoso e Kiko Mello em cena, leves e entregues a nova proposta cênica.
Como não ficar feliz com a Direção de Camila Bauer que está na "lida" há muito tempo com estudos e realizações, tendo a oportunidade e o respaldo dos "Stravagantes" para executar sua visão para o mundo de Joel Pommerat, o autor do texto?
Como não ficar feliz ao ler o nome do jovem Matheus Melchionna como assistente de direção, uma pessoa que sempre respirou teatro e foi em busca dos seus objetivos?
Como disse várias vezes, sou um "comentador" do que assisto, me faltam palavras e conhecimento técnico para aprofundar mais o que escrevo, então, o que rola sempre nesse blog é a emoção, é o que o espetáculo/filme me despertou e eu tento passar a vocês que me lêem e não uma crítica.
Importante assistir e ter espetáculos como esse em nosso roteiro cultural.
Assista! Provoque-se! Estremeça-se
Link do evento no facebook:

Lembrei de um espetáculo da mesma Cia chamado " ENCONTROS DEPOIS DA CHUVA" onde o trabalho corporal dos atores falava por si mesmo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário