terça-feira, 29 de novembro de 2011

E Assim foi LA HERANZA 2011!


Esse espetáculo tem muitas particularidades. Algumas iguais a tantas outras produções (?) de Teatro, outras que somente ele tem!
Após 3 anos na gaveta, resolvemos ressuscitá-lo pensando primeiro na gente, na diversão que era fazê-la e depois no público kkkk! (Pensamento incorreto e anti-profissional gente!!!).
Uma das particularidades: LA HERANZA tem fãs! Sim! Isso Mesmo! Um espetáculo que movimenta paixões, desperta sentimentos, alegrias e pessoas se mobilizam mesmo para assistir, sendo que muitas assistem todas, eu digo, TODAS as apresentações de uma temporada.
Feliz por ver aquelas caravanas de pessoas em comum: Colegas de empresa, amigos, famílias chegando junto, algo que só vejo nas peças da Cia Hariboll.
Feliz por ver o resultado dessa simbiose toda entre cia de atores e público que lotou o teatro em suas duas únicas apresentações, que arrecadou uma boa quantidade de alimentos para o Instituto Espírita Dias da Cruz.
Feliz pelos novos atores que chegaram no mundo dessa comédia absurda: Daniel Machado, Ita Ramires e Natalie Gonçalves . Pela evolução dos veteranos do elenco, que fez com que todos nós esquecêssemos que estávamos trabalhando!
LA HERANZA, como sempre disse é o espetáculo fora das peças espíritas que é o mais prestigiado, eu adoro esse filho, mas vou deixá-lo novamente no seu cantinho, tenho outras histórias para contar, mas quem sabe em 2012 ele volte a pular e brincar??

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

A ÚLTIMA ESTRADA DA PRAIA


Sou bairrista! Assumo! Lógico, sem deixar de apreciar as obras “estrangeiras” do “Brazil” e do resto do mundo!

Amo ver as paisagens conhecidas e desconhecidas da nossa terrinha, ouvir o sotaque dos nossos artistas, ver empregados ali o trabalho, talento, suor dos nossos profissionais.

Sempre que posso, “consumo” muito nossos produtos locais, na tv, cinema e principalmente no teatro. Isso não quer dizer que gosto de tudo, mas o fato de ver um colega mais próximo realizando algo, me traz uma alegria maior do que o produto propriamente dito que ele produz.

Há meses eu já ouvia falar do longa A ÚLTIMA ESTRADA DA PRAIA, tinha assistido o curta na RBS que já trazia uma parte do filme (Inspirado em O LOUCO DO CATi, de Dyonélio Machado), agora no cinema.

Que bom mais uma vez assistir uma produção gaúcha, onde nossos artistas não servem apenas para “abrir portas” , “dirigirem táxis”, serem “caixas de supermercado” para os globais que vem protagonizar filmes “Gaúchos”. Eles conduzem com competência a história, com direção de Fabiano Souza.

Logo de cara a ótima trilha de Arthur de Faria me ganhou (No decorrer do filme, temos ainda Wander Wildner e o “estrangeiro” Arnaldo Antunes).

Conheço e aprecio o trabalho de Marcelo Adams, gostei de vê-lo interpretar um jovem, ou no mínimo um cara da sua faixa etária pois no teatro ultimamente os personagens dele são “Perturbados”, “históricos" e mais velhos”, no filme ele mostra que sabe rir e ser guri quando dão essa oportunidade! Kkk!

Adorei a interpretação de Rafael Sieg, o "estranho no ninho" do filme, Marcos Contreiras eu já conhecia o trabalho tanto no teatro como em vídeos, e filmes também, gosto muito do trabalho dele.

Miriã Possani tem uma atuação leve, divertida e intensa quando necessário. Amei ela, lindinha!

Gostei de muita coisa do filme: Das locações, da fotografia, de algumas cenas, das atuações, amei o momento “Cinema Paradiso” com a participação do Seu Carlos (?) um funcionário de cinema interpretando a si mesmo, que na naturalidade de sua explicação sobre filmes, percebi que não era um ator: (Criatura mais querida ele, me pareceu!).

Não consegui encaixar a metade final do filme com o início, a inserção do "louco" em uma turma que me parecia fechada e determinada a fazer algo juntos. Isso me incomodou, mas sei que nada ali é gratuito: Foi pensado, inspirado em algo, explicado sutilmente ou por outra forma que eu não captei, Mas... Problema meu!

A arte provoca sempre e não tem o dever de explicar tudo, então, buscar as informações complementares sempre, isso eu digo. (Fui buscar correndo informações sobre o Livro propriamente dito)

Indico para o público em geral assistir, tecer sua opinião, valorizar o que é feito aqui, que está anos luz atrás em termos de pila e reconhecimento de muita coisa “estrangeira”, mas na frente de muitos filmes que entopem os cinemas por ai!

Outra coisa: O fato de o filme estar há tanto tempo em cartaz e os festivais e prêmios que vem recebendo, são o maior comercial sobre ele.


quarta-feira, 23 de novembro de 2011

DESCULPE YOKO!


Desculpe Yoko...
Fui um dos Beatlemaníacos a te culpar pelo fim...
Fui um dos que te chamou de feia, horrorosa...
Fui um dos que teve ciúmes do amor lindo que viveste com John...
E Você...
Amou John sendo apedrejada por todos os lados
Segurou a onda de um homem complicado
foi sua parceira, empresária, soldado, mulher, mãe
Mostrou que não precisava dele e seu dinheiro quando chutou sua bunda
mostrou que o amava quando a humildade dele lhe pediu perdão
Viveu todas as loucuras e as caretices possíveis com uma pessoa apenas!
John poderia ter quantas e quais mulheres quisesse
em um momento teve.
Mas você, foi em apenas uma, tudo o que ele queria e precisava
E como recompensa viveu a felicidade possível
com um homem as vezes "impossível".
As mais lindas canções de amor de John foram para você!
"Woman" é você
É!
F*-se nós invejosos e que não sabemos o que se passa com as pessoas
julgando, criticando, atirando pedra na "Geni" Oriental!
Depois de 30 anos eu te peço...
Desculpe Yoko
Desculpe Yoko....

terça-feira, 22 de novembro de 2011

"Você...I want to tell You..."


Pode ser cedo para eu te escrever um verso,
uma poesia, uma canção.
Mas sabes, sou artista
o universo, as pessoas
sempre serão minha inspiração.
Sentimentos, acontecimentos simples que me tocam
fazem correr a caneta no papel
o cursor no teclado
me fazem registrar assim o que sinto agora
por aqueles momentos ao teu lado.
Como posso me sentir feliz com coisas tão comuns, simples
que para os outros não são nada, são tolas?
Eu sei o que me toca...Você tocou a canção que eu gosto de ouvir
mesmo sem saber um acorde, mesmo sem querer sentir...
Como posso ver dois mundos tão diferentes
como algo possível, uma coisa boa?
Não se assuste, sou exagerado
de uma frase, escrevo um livro
de um olhar, vem meu sorriso
e as parcerias, curto e valorizo.
A vida feliz é o resultado de uma novela
feita de capítulos bons chamados momentos
Talvez não haja reprise
mas já gravei na mente, no coração
e hoje lembrando de você
veio a inspiração.
Pode não ser tudo isso...
Não se assuste, nem se empolgue
os poetas as vezes são traiçoeiros
mas mesmo o microscópico sentimento
podes crer que é verdadeiro.

By Luis Carlos Pretto 22/11/11 as 9hs da manhã

domingo, 20 de novembro de 2011

ADORAÇÃO - Grupo dos cinco


O resultado de um ótimo trabalho de direção/preparação de ator, uma atriz que dispensa apresentações e o texto ferino de Nelson Rodrigues...Só podia dar no que deu! ADORAÇÃO!
O prestígio do pessoal do Grupo dos cinco é visível pela quantidade de pessoas na sala 505 da Usina do Gazômetro, em plena sexta-feira, 20hs, dia quente e com todas as "tentações" que a estação quente e o dia da semana tem.
Quem vai nas salas ocupadas pelos grupos de teatro da Usina quer ver teatro, não está nem aí pra salas acanhadas, cadeiras simples, corredor estreito de espera, vai porque ama a arte cênica e Beto Russo/Sandra Alencar também demonstram que amam realizando mais um trabalho bem feito.
Muitos artistas de ponta de nossa Capital estava lá para assistir, sinal do já comentado prestígio do grupo perante os colega e também do público em geral.
Que me perdoem meus queridos amigos e colegas da cenografia, iluminação, trilha sonora, mas pra mim teatro é o trabalho do ator e ponto. Me fascina o artista, me encanta em primeiro lugar a sua performance, é ele que me convence sempre (ou não).
Performances como as de Roberto Birindelli e Luiz Henrique Palese (Que mais me marcaram nos últimos anos) só reforçam esse meu amor ao ato de atuar e acreditar que tudo o que está em volta do ator para ajudar a contar a história que ele se propõe são boas ferramentas, mas nunca o essencial, o essencial está ali: O coração palpitando, o corpo suando, o ator se entregando.
ADORAÇÃO traz dois textos inéditos no palco de Nelson Rodrigues, sendo eles: UMA MENINA FOI PARA O CÉO, que ainda não publicado em livro, é capítulo do primeiro romance dele chamado CIDADE - Anunciado pelo jornal O Globo em 1935 e nunca foi localizado na íntegra.
A PAIXÃO RELIGIOSA DE MARIA AMÉLIA, de 1930 (Minha favorita do dia), está entre as dezenas de colunas assinadas no jornal crítica, de propriedade da família Rodrigues, onde ele exercia, sobretudo a função de repórter policial.
Para a classe artística não é novidade nenhuma o bom trabalho do Grupo dos Cinco, mas falo agora para você leitor que nunca assistiu um trabalho deles, um exercício cênico que seja, que prestem atenção! E também aos outros bons grupos de teatro que estão na usina do gasômetro, o sol que brilha e que serve de modelo para fotografias no entardecer do terraço, também brilha do lado de dentro dela, dê-se essa oportunidade, viva a arte!

mais informações: www.adoracaoemcena.blogspot.com


segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Teatro Nilton Fº - Sexta Rindo!


Eu sou super suspeito quando vou escrever ou falar sobre o Teatro Nilton Fº ou sobre as montagens da Cia de Teatro Construção. Primeiro pq minha afinidade com as pessoas de lá são mil por cento e a minha afinidade e admiração pelo trabalho desenvolvido por eles, também.
Escrevo com a consciência livre de qualquer outro sentimento que não seja o que o espetáculo Sexta Rindo, me provocou.
A peça se desenvolve em sete quadros de humor com jovens atores (Mais o plus com o sempre jovem Sr. Hyro Mattos). Os personagens e situações foram trazidos e elaborados por eles e a criação final coletiva, recebeu a direção de Nilton Filho.
Sem querer estragar as surpresas: Vemos o rapaz fanho que ama o Tim Maia, A Madame leiloeira de "Um objeto muito valioso", Um adolescente exibicionista na internet, Uma professora de Inglês no País e no colégio errado, Uma velhinha que todo o dia perde o ônibus, mas não uma boa conversa, um contra-regra com seus "pôbremas pessoais" e uma Sra. Afro descendente de atributos avantajados que está em um programa desses "quebra-barracos".
A princípio diriam: "Mais uma peça de stand up, de humor?", eu diria "Não é mais uma! É uma! É Sexta Rindo! Um espetáculo cuidadoso, esteticamente bem feito, e que mesmo nos momentos de "Barraco", "Baixaria", mantém seu nível técnico! Os jovens atores já estudam a arte cênica e atuam há no mínimo dois anos lá, então, estão em casa!
O espetáculo, como o nome diz, é apresentado nas sextas-feiras, então, você tem ainda dias 18 e 25/11, para assistir essa nova geração de atores nesse espaço teatral já reconhecido pela Cidade de Porto Alegre pelos seus ótimos serviços prestados a cultura Gaúcha.
www.teatroniltonfilho.com.br
A matéria em vídeo sobre o espetáculo em breve no blog: www.cafepretto.blogspot.com


sábado, 12 de novembro de 2011

Eu vi um Beatle ao vivo! Ringo!


Nunca pensei que um dia isso iria acontecer na minha vida: Assistir ao vivo um Beatle, ainda mais após ter perdido o show do Paul ano passado.
Ganhei o ingresso de presente do Dia dos Pais (em Agosto, presente pré-datado) da minha filhota Juliana e foram meses de espera.
Fazia muito tempo que eu não ia ao Gigantinho (Legião, Titãs nos anos 80) e nada mudou por lá, a mesma acomodação(?), estrutura (?) e tal. Só pra quem ama mais o artista do que as condições do local para abrigá-lo enquanto aguarda/assiste o show.
Fumei um maço de cigarro, fumei maconha, bebi cerveja tudo passivamente graças as pessoas que estavam na minha volta.
O clima ali era de boa vibe, muita galera do bem, muitos jovens, adolescentes juntamente com os tios e as tias contemporâneos no Baterista dos Fab Four.
Ringo e sua All Starr Band, começaram o show as 21: 04 (Aprenda Roberto Carlos, que judiou da minha mãezinha atrasando sem necessidade o seu em quase uma hora).
Me emocionei vendo Ringo ao vivo na primeira canção: It Don't Come Easy e curti o restante sem muitas emoções, mas feliz por estar ali. A All Starr Band que o acompanha é formada de músicos competentíssimos e com uma coisa em comum: Todos vocalistas de grupos extintos que tiveram uma ou duas músicas de grande sucesso, mas que a maioria desconhecia seus nomes. Mas bastava eles fazerem os primeiros acordes ou cantarem para o público identificar e aplaudir. Destaco: O vocalista da Banda The Romantics com: talking in your sleep e Mr.Mister com "Broken Wings" e The Mccoys com "hang on sloopy" Sucessos dos anos 80! Nesses momentos Ringo serviu apenas como coadjuvante, deixando os integrantes da sua banda cantarem 02 músicas cada, todos com competência.
Dos Beatles, Ringo cantou as que ele gravou como vocalista, lamentei apenas a não inclusão de Octopus's Garden, canção sua do album ABBEY ROAD.
A celebração e festa esperada no meio do show com Yellow Submarine e o final sim emocionante (Chorei parte 2) com With a Little Help from My Friends.
No mais, quem foi ver Ringo, ficou satisfeito e ganhou de lambuja a All Starr Band, um bom show que contemplou os anos 60,70 e 80.
Pra quem foi ver Beatles, há quem saiu decepcionado, mas vale lembrar: Ringo não é Paul, Ringo é Ringo! E na simplicidade dele, é Star!




segunda-feira, 7 de novembro de 2011

CAMINHOS QUE CRUZEI - O livro Já á venda!


Após o pré-lançamento em cerimônia inesquecível no Teatro Nilton Fº e a tão sonhada sessão de autógrafos na 57ª Feira do Livro de Porto Alegre, o livro CAMINHOS QUE CRUZEI, AMIGOS QUE ENCONTREI, que inspirou a peça de mesmo nome, há 11 anos em cartaz, agora já está disponível para os leitores.
Postos de venda nos seguintes locais:
BANCA FOLHETIM - Rua Jacinto Gomes, Esquina com a Av. Venâncio Aires - F: 33352737
FEIRA DO LIVRO - Estande da AGEI - Assoc. Gaúcha de Escritores Independentes
* Em breve nas livrarias do Instituto Espírita Dias da Cruz e da Soc. Espírita Caminho da Luz em Porto Alegre, entre outros locais, divulgados aqui no blog

E Remetemos para o Interior/Brasil/Mundo pelos correios reservando pelo fone: (51) 91867419 e ciahariboll@hotmail.com (Valor do livro + Taxas).

Preço especial de lançamento R$ 20,00 o exemplar

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

CAMINHOS QUE CRUZEI, AMIGOS QUE ENCONTREI - O LIVRO!


É Neste domingo 06/11/11 as 14.30 a sessão de autógrafos do livro da peça CAMINHOS QUE CRUZEI, AMIGOS QUE ENCONTREI.
Estarei lá junto da autora Elis Dutra, do Editor Benedito Saldanha e de alguns amigos do Elenco!
"Simbora" pra feira gente!!!
Sou autor do roteiro da peça, mas o romance na sua íntegra é de co-autoria Felipe/Elis

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

O Palhaço!


"Benjamim (Selton Mello) e Valdemar (Paulo José) formam a fabulosa dupla de palhaços Pangaré e Puro Sangue. Eles vivem pelas estradas na companhia da divertida trupe do Circo Esperança. Mas Benjamim acha que perdeu a graça e parte em uma aventura atrás de um sonho. "

Sabe aqueles filmes que você já vai assistir gostando? Era o caso deste, segunda película dirigida por Selton Mello e que veio antecedida de muitos elogios.
Eu não consegui gostar do primeiro filme dele como diretor, o filme Feliz natal é uma agonia pura, um convite para um suicídio, se a proposta dele era essa, então parabéns pra ele e f*se eu!
O Palhaço é um filme do qual eu quase gostei na íntegra, curti muita coisa, mas há algo estranho na dramaturgia cuja profundidade é rasa, apesar de apontar o contrário desde o início.
Tudo indica um circo pobre, com poucos recursos em seus figurinos, cenografia, estrutura. Mas quando começa o espetáculo os figurinos e a estrutura fariam inveja a muitos grupos de Teatro/Circo profissionais (Estranho!).
Indico sim, pois ele como ator continua bem e sua direção conduz a história sem muitas novidades, ora com achados de ângulos/Câmera. A produção é válida por retratar os artistas, a década que ele se passa e as paisagens (locações).
Tem atores conhecidos/desconhecidos e reapresentados ao público (Ferrugem, Moacyr Franco, "Zé Bonitinho") que estão bem e colaboram no quesito "empatia" entre o público e o que está se passando na tela.
Mas o filme no seu todo não me convenceu, não me deu mais do que eu esperava, saí da sessão de cinema do mesmo jeito que entrei, gostando do filme, mas com a sensação de que queria mais do que isso. Mais o que? Sei lá! Coisas do Pretto (ponto final).



terça-feira, 1 de novembro de 2011

Programa CAFÉ PRETTO nº 3

Continuamos indo a eventos culturais, procurando prestigiar e divulgar os artistas. Ainda estamos em fase de testes, programas pilotos, por isso agradecemos de coração aos que estão nos recebendo.
Pedimos desculpas pelos eventuais erros e comunicamos que estamos trabalhando forte para colocar mais essa opção cultural na TV em breve.
Nesse programa, cobrimos a entrega do DIPLOMA DESTAQUE CULTURAL 2011, entregue na Câmara dos Vereadores de Porto Alegre, em um evento da ALAPOA (Academia de Letras e Artes de Porto Alegre) presidida pelo Escritor e Ativista Cultural Benedito Saldanha.
Nossa missão com esse programa é divulgar os artistas, fazer um elo de ligação entre eles e o público, respeitando todo o tipo de manifestação artística.




video